Postagens

Mostrando postagens de 2013

ARTE TIBETANA SOB UM OLHAR CONTEMPORÂNEO POR TSHERIN SHERPA

Imagem
Arte Tibetana sob um olhar contemporâneo por Tsherin Sherpa



Quando criança o artista nascido no Nepal, Ang Tsherin Sherpa foi treinado como pintor tradicional deThangkaintensivamente por seis anos pelo seu pai o Mestre Urgen Dorje. OThangkaé um tipo de arte originada no Tibete, onde pinturas e bordados representam mandalas e outras cenas budistas. Depois de uma temporada em Taiwan, onde aprendeu computação, ele regressou ao seu país de origem onde estudou a filosofia budista sob a tutela dos monges tibetanos. Atualmente vivendo na California, Tsherin Sherpa mistura as técnicas tradicionais que aprendeu com elementos contemporâneos. Ele acredita que se for obsessivo com a tradição sua arte ficaria limitada a isso. Porém, seu trabalho acaba sendo um tabu, pois ao fugir da tradição ao retratar uma divindade, para muitos ele está cometendo um imenso sacrilégio. Ele compreende que sua arte é uma mera representação e um meio para chegar ao Buda real.

A MILENAR ARTE CHINESA DE DONG YUAN

Imagem
A milenar arte chinesa de Dong Yuan

Centenas de anos antes de os pintores europeus desenvolverem a técnica da perspectiva havia um artista do fim da Dinastia Tang que já produzia verdadeiras obras primas trabalhando com a ilusão de profundidade e distância em suas pinturas de montanhas e rios. Apesar de sua vida ser uma incógnita, seus trabalhos são símbolos da arte milenar chinesa, influenciando gerações. 1050 anos após a sua morte, conheçam Dong Yuan.

© Bosques no Inverno e colinas em níveis (c. 950) - Dong Yuan - Instituto de Cultura da Antiguidade de Kurokawa - Hyogo - Japão, (Wikicommons).
Dong Yuan (Zhonglingm, Jiangxi c. 900 - c 962.) era nativo da região de Sul Tang, um dos reinos da China no Período das Cinco Dinastias e Dez Reinos, local reconhecido por ser um centro para a cultura e as artes. Pouco se sabe sobre sua vida mas, como era comum na China, provavelmente Dong Yuan era um funcionário do reino – além de atuar como professor de artes - que estudou as artes chinesas ant…

ARTE INDIANA ANTIGA : UMA ARTE RELIGIOSA

Imagem
A arte indiana antiga

Uma Arte Religiosa A Índia é um país de contrastes e há que admitir que relativamente poucos ocidentais chegaram a conhecer a sua alma. O viajante que percorre este imenso país foi formado pela cultura mediterrânica, pela religião judaico-grega, pela arte greco-romana, pela herança do esplendor de Roma. Na Índia tudo o surpreende, lhe é estranho, diferente: as coisas e a gente, as paisagens e o clima, as formas religiosas e as suas expressões plásticas.
Para ele a arte da Índia é incompreensível à primeira vista, como o é também a sua filosofia de vida. Compreender esta estética supõe um grande esforço por parte de qualquer ocidental, porque nenhum dos seus conceitos lhe é familiar. A nossa intenção é torná-los mais próximos.
A principal dificuldade do Ocidente materialista, cartesiano, cético, praticamente ateu, para compreender a arte tradicional e clássica da Índia reside no fato de se tratar, essencialmente, de uma estética religiosa. A Índia dos nossos dias reco…

ARTE DA ÍNDIA

Imagem
Pintura em estiloRajasthan,1605. Arte e arquitetura do subcontinente indiano(atualmenteÍndia,PaquistãoeBangladesh) ou, de forma mais ampla, da Índia e áreas adjacentes que fizeram parte da sua esfera de influência cultural (neste caso considera-se indiana a arte doSri Lanka,NepaleTibete). A arte indiana mais antiga pertenceu à civilização do vale dorio Indo, entre 2500 e 1500 a.C., mas posteriormente ocorreu um grande intervalo até que outro grande impulso artístico se verificasse—aarte mauryana, que floresceu principalmente no século III a.C.Açoka, o mais importante governante dadinastia Maurya, converteu-se aobudismo; assim, esta religião, ao lado dohinduísmo, foram as fontes de inspiração para grande parte da arte indiana antes da chegada doislamismo, ainda que uma terceira religião, ojainismo, também tenha tido alguma participação.